No segundo jogo de Vanderlei Luxemburgo à frente do Vasco, o time sobrou no clássico local. Fez 3 a 0 sobre o Botafogo e pouco foi ameaçado. Os crias que constituem a "base forte" do clube decidiram na frente e atrás. Talles Magno, Andrey e Pikachu marcaram os gols.

Talles, aliás, foi a principal figura vascaína. Depois que abriu o placar em São Januário, arriscou vários dribles e sobressaiu na maioria deles. É verdade que no segundo tempo não manteve o nível, mas voltou a se aproximar do garoto que encantou a torcida do Vasco em 2020.

Primeiro Tempo

O primeiro tempo foi todo do Vasco. Não que o time de Luxemburgo tenha jogado um futebol primoroso, mas foi melhor do início ao fim. Teve mais posse (57%) e finalizações (11 a 4).

O gol de Talles foi merecido e saiu após bela trama entre Pikachu e Cayo Tenório. Léo Gil finalizou, e a bola sobrou para Henrique cruzar na medida para Talles Magno.

Talles, aliás, cresceu muito após o gol. Luxa de fato dá confiança ao garoto.

Botafogo ensaia reação, mas base resolve

Apesar de ter voltado do intervalo com atuação muito ruim, o Botafogo passou a agredir mais o Vasco e quase empatou o jogo. Aos 21, Kalou parou em Fernando Miguel. No segundo tempo, o marfinense viu Henrique impedir seu gol. Mais uma intervenção providencial do lateral-esquerdo, que já salvara o time contra o Atlético-GO. Isso sem falar da assistência.

Depois disso, Luxa botou Andrey e Caio Lopes, dois meio-campistas de muito talento e formados em São Januário. E eles protagonizaram o segundo gol vascaíno, um golaço com a marca da base.

No pé de ferro, Bruno Gomes desarmou Barrandeguy e rolou para Talles Magno, que seguiu para Caio Lopes. O garoto tocou para Cano, que ajeitou para belo chute de Andrey. Lindo gol.

Já nos acréscimos, com Gabriel Pec insinuante, Pikachu pegou sobra e sofreu pênalti infantil. Ele mesmo bateu bem e fechou o placar.

Post a Comment

APRENDA TUDO SOBRE ALOGAMENTO DE UNHAS

CLIQUE NA IMAGEM E CONHEÇA AS OFERTAS