Menino que venceu o câncer vira profissional e revê em campo jogador que o visitou no hospital

 

Um ciclo de esperança, luta pela vida, amor ao esporte e gratidão se fechou no último sábado, durante um jogo pela segunda rodada da Major League Soccer (MLS), na Carolina do Norte, que não teria outra atração além de ser o primeiro em casa do Charlotte FC, em sua temporada de estreia na competição. Mas um reencontro, após o apito final, roubou a cena: o meia Chris Hegardt, de 20 anos, do time da casa, trocou de uniforme com o veterano meia Sacha Kljestan, que 12 anos atrás o visitou no hospital quando Chris lutava contra um câncer de fígado.

Em dezembro de 2009, às vésperas de completar oito anos, o pequeno Christopher descobriu um câncer no fígado, justamente após levar uma bolada no estômago durante uma partida na escolinha de futebol. No ano seguinte, durante o tratamento em um hospital de Los Angeles, ele recebeu a visita de Kljestan, então jogador do Chivas USA, da California, e ganhou de presente uma camisa autografada.

Após seis sessões de quimioterapia e um transplante de fígado, Chris Hegardt venceu o câncer em 2011, seguiu no futebol e se tornou profissional. Sábado, os dois se reencontraram 12 anos após aquela visita, na derrota do Charlotte para o Los Angeles Galaxy de Kljestan, por 1 a 0.

Os dois jogadores começaram a partida no banco de suas equipes - o Charlotte, de Chris, é dirigido pelo espanhol Miguel Ángel Ramírez, ex-Internacional. Kljestan, que é colega do ex-gremista Douglas Costa no LA Galaxy, foi o primeiro a entrar, no início do segundo tempo. Chris foi a campo na reta final da partida, o suficiente para que os dois pudessem compartilhar alguns minutos juntos em campo.

Em entrevista ao "Charlotte Observer", Chris disse que ainda tem emoldurada a camisa que recebeu naquela visita.

- Eu lembro de algumas partes (da visita). Eu era muito jovem, mas ele me deu uma camisa autografada, que está emoldurada na parede da minha casa. Foi realmente legal jogar contra ele. Conversamos um pouco após o jogo e ele me deu alguns conselhos, continuar trabalhando e saber que haverá alguns obstáculos no caminho. Você precisa manter uma mentalidade positiva e seguir adiante. É assim que eu vejo, como uma motivação para seguir adiante - afirmou o meia de 20 anos.

Antes mesmo da partida, Kljestan já não escondia a ansiedade pelo encontro. Ele postou nas redes sociais uma foto da visita ao pequeno Chris em 2010.

- Minha mulher e eu visitamos esse pequeno rapaz em 2010 no Children's Hospital LA. Hoje (sexta-feira), eu encontrei seus pais no nosso hotel em Charlotte. Seu nome é Chris Hegardt e ele é um meio-campo em início de carreira no Charlotte FC. Eu lhe dei uma camisa uma vez, espero que ele me dê a sua amanhã! - escreveu o veterano jogador.

O Children's Hospital de Los Angeles, onde Chris fez o tratamento contra o câncer, usou as redes sociais para agradecer a Kljestan pelo gesto de 12 anos atrás, reforçando a importância do impacto de visitas como aquela para as crianças em tratamento.

Os muitos atletas que têm visitado nossos pacientes deixam uma grande impressão nas crianças, muitas vezes conseguindo impactá-las assim. Obrigado Sacha Kljestan e LA Galaxy por fazerem a diferença e darem esperança a crianças doentes - agradeceu o hospital. (DO GE)


Postar um comentário

0 Comentários